Carlos Gomes PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Carlos Gomes nasceu a 18 de Janeiro de 1932, no Barreiro. Chegando ao Sporting com 18 anos logo ai deixou vincada a sua forte personalidade, negociando até a ultima o seu contrato, vindo receber 50 contos, em vez de 10 contos, quantia que inicialmente lhe tinha sido oferecida.

Estreou se na baliza do Sporting a 8 de Outubro de 1950, com apenas 18 anos, sendo assim o mais jovem guarda-redes de sempre do clube. Carlos Gomes relegou assim para suplente a grande referência que era Azevedo, também oriundo do Barreiro.

Carlos Gomes

Carlos Gomes representou o Sporting ao longo de 8 temporadas, mais concretamente, entre 1950/51 a 1957/58. Durante estas 8 épocas, Carlos Gomes realizou um total de 221 jogos, tendo conquistado de leão ao peito 5 Campeonatos Nacionais, alcançando o tetra, com 4 campeonatos consecutivos, entre 1950/51 e 1953/54.

Venceu também uma Taça de Portugal na época de 1953/54, tendo assim conquistado a dobradinha. Sendo o maior guarda-redes português da década de 50, Carlos Gomes foi seleccionado para representar a equipa nacional por 18 vezes, durante o tempo que jogou no Sporting.

No fim da temporada de 1957/58, ano em que se tinha sagrado pela 5ª vez campeão nacional ao serviço do nosso clube, Carlos Gomes decidiu abandonar o Sporting para rumar ao estrangeiro, mais nomeadamente para Espanha, indo representar a equipa do Granada. No clube do país vizinho Gomes foi receber um salário oito vezes superior.

Ao longo da sua carreira, Carlos Gomes teve uma inúmera quantidade de situações e de problemas, os quais fizeram com que a sua carreira não fosse ainda mais brilhante do que aquela que alcançou.

Durante o tempo que esteve no Sporting, Carlos Gomes viu-se, por diversas vezes, a contas com a PIDE, devido às suas posições sociais e políticas contrárias ao regime fascista vigente em Portugal.

Voltou ao Sporting em 1961, após épocas no Granada e em Oviedo. As divergências contratuais que tinham levado á sua saída mantiveram-se, saindo Carlos Gomes novamente do Sporting, desta vez rumo ao Atlético. Mas por pouco tempo, dado que o guarda-redes voltou a meter se em sarilhos, sendo condenado a 11 anos de prisão. Exilou-se fora do país, primeiro em Espanha e depois no norte de África.

Regressou ao nosso país em 1983, viria a falecer no anos de 2005, já com 73 anos.

 

Júlio Rendeiro

A história do SCP foi edificada com o contributo de inúmeros atletas que desde 1906 concretizaram um sonho que estará sempre por cumprir.

Nos primeiros tempos tratavam-se de atletas que simultaneamente eram dirigentes, seccionistas, roupeiros numa comovente demonstração de amor à camisola.

Neste espaço pretendemos evocar os homens e mulheres que engrandeceram o ideal de Francisco Stromp. Queremos valorizar aqueles que, nas mais diversas modalidades, transformaram o SCP na maior potência desportiva nacional, num dos maiores da Europa em títulos conquistados e no topo do mundo com mais de uma centena de atletas olímpicos.

Assumimos o legado deixado pelas várias gerações de atletas e por ele lutamos convictamente.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS