Anos 60: A senda de um grande Clube! PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

A 6 Junho 1960, o SCP é declarado Instituição de Utilidade Pública.

Nesta década, o ponto mais alto do futebol foi a conquista da Taça das Taças em 1963/64 a 15 de Maio. Uma verdadeira epopeia que teria o final feliz em Antuérpia, com o célebre golo obtido em canto directo por Morais aos húngaros do MTK Budapeste.

Equipa vencedora da Taça das Taças em 64

O Andebol, outra modalidade mítica no SCP, iniciou a conquista do primeiro pentacampeonato em 1968/69 (até 1972/73). Um feito inédito em Portugal.

No Ciclismo João Roque e Leonel Miranda conquistam inúmeras vitórias em Portugal e no estrangeiro.

Nesta década emerge o eterno Joaquim Agostinho, o melhor ciclista português de todos os tempos. Joaquim Agostinho brilhou nas principais provas mundiais, com natural destaque para o mítico "Tour de France". O seu nome está perpetuado numa curva da terrível escalada do Alpe D`Huez, evocando a uma das épicas vitórias do ciclismo português e sportinguista!

Joaquim Agostinho

Entretanto em 1967, chega ao SCP o futuro campeão Carlos Lopes, dando sequência à aposta de sempre do clube na vertente multidesportiva.

 

A nossa História do SCP

Ousar abordar a história do nosso SCP, na perspectiva do adepto, é um desafio a que nos propomos.

Não é uma abordagem personalizada nas figuras e figurões que têm pass(e)ado pelo nosso Clube. Na Torcida Verde abominamos e desprezamos essa "análise" muito característica de uma determinada mentalidade identificada com a visão "sincrónica da história".

Preferimos a análise diacrónica onde se releva a instituição no contexto sócio desportivo, como aliás é apanágio da "história moderna".

Não pretende por isso ser a história oficial, que revela sempre a "perspectiva" destes ou daqueles dirigentes que na ocasião presidem aos destinos do Clube.

Por tudo isto esta é a nossa história do SCP.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS