Grandiosos anos 40 e 50 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

As décadas de 40 e 50 foram fantásticas para o SCP.

Francisco Inácio venceu a volta a Portugal em bicicleta; porém, as vitórias em estrada e pista vão bastante mais além.

Dez campeonatos nacionais conquistados para o futebol leonino, de 1946/47 a 1953/54 com natural destaque para as equipas liderada pelos "5 violinos".

Jesus Correia, Vasques, Travassos, Peyroteu e Albano formavam uma orquestra a jogar, tal o espírito colectivo e a eficácia em campo. Nesses anos o futebol do SCP chegou aos 123 golos, numa média de 5 por jogo, num campeonato que tinha apenas 26 jornadas. Um recorde imbatível!

Cinco Violinos

Em 1955 José Travassos foi o primeiro futebolista português a ser convocado para uma selecção da Europa.

Infelizmente, a Taça dos Clubes Campeões Europeus seria lançada anos mais tarde; tendo sido o Sporting Clube de Portugal convidado a participar na 1ª edição em 1955/56.

No atletismo, o SCP começou em 1941 a sua inigualável colheita de campeonatos nacionais em pista, em Corta-Mato e Cross.

Ainda em 1941 começou a era dos títulos de Andebol, com a vitória no campeonato regional na variante de onze, a qual nesse tempo era jogada em campos de futebol. A série de títulos nacionais no Andebol de sete foi inaugurada em 1951/52.

Em 1945 o Sporting fundou as primeiras escolas de natação em Portugal, então "um país de marinheiros, onde mal se nadava".

Em 1946 o SCP contava com 11.521 Associados, duplicando esse número numa década. Em 1956 a impressionante pujança do SCP reflectia-se nos seus 24.700 Associados!

Em 1947 o Estádio do Lumiar é reconstruído. Foi o cenário dos recitais dos 5 violinos, tornando-se rapidamente pequeno para a extraordinária envergadura do SCP.

Na década de 50, outras modalidades conquistaram títulos nacionais: Bilhar, Esgrima, Tiro, Ténis de Mesa, Badminton, Automobilismo, Patinagem Artística, assim como o primeiro campeonato nacional de Basquetebol em 1956 e os dois primeiros campeonatos de Voleibol em 53/54 e 55/56.

Manuel Faria, fundista do Clube, conquista as famosas corridas de São Silvestre e São Paulo em 1957 e em 1958, até então os maiores feitos do atletismo português juntamente como 4º lugar do saltador em comprimento Álvaro Dias no Campeonato da Europa.

À medida que se aproximavam os primeiros 50 anos de vida do Clube tornava-se evidente a necessidade de um novo estádio e acabou por ser uma realidade em 1956, assentando no antigo Stadium e sendo baptizado com o nome do seu fundador José Alvalade.

 

A nossa História do SCP

Ousar abordar a história do nosso SCP, na perspectiva do adepto, é um desafio a que nos propomos.

Não é uma abordagem personalizada nas figuras e figurões que têm pass(e)ado pelo nosso Clube. Na Torcida Verde abominamos e desprezamos essa "análise" muito característica de uma determinada mentalidade identificada com a visão "sincrónica da história".

Preferimos a análise diacrónica onde se releva a instituição no contexto sócio desportivo, como aliás é apanágio da "história moderna".

Não pretende por isso ser a história oficial, que revela sempre a "perspectiva" destes ou daqueles dirigentes que na ocasião presidem aos destinos do Clube.

Por tudo isto esta é a nossa história do SCP.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS