Photo
Torcida Verde na Assembleia da República
Quarta, 30 Maio 2018
Torcida Verde


É hora do futebol voltar a ser um desporto

No seguimento do brutal assassinato de Marco Ficcini ocorrido há mais de um ano, a Torcida Verde solicitou uma audiência na Assembleia da República. Infelizmente os Deputados fizeram ouvidos moucos e mais recentemente, na sequência da ação censuratoria por parte da FPF na final do Jamor, posteriormente repetida no último domingo, a Torcida Verde reforçou o pedido o qual foi, finalmente, concedido.

Tratou-se de um encontro onde apresentamos de forma resumida as ações da Torcida Verde desde o início dos anos noventa visando o reconhecimento do fenómeno dos grupos de adeptos organizados como integrantes ativos do mundo desportivo. Tratou-se de uma viagem no tempo que temos percorrido de forma convicta.

Centramos o foco na transformação que os clubes sofreram com o advento das SADs e do Futebol Negócio no qual os adeptos são relegados para um plano secundário, num quadro geral onde as instituições do futebol promovem apenas o negocio em detrimento da vertente desportiva.

Trata-se de uma conjuntura com décadas que se vem agravando de forma impune perante a complacência do estado. Por isso, esperar que o futebol se autorregenere será como esperar que a cosa nostra ou a máfia se autorregenerem.

De forma indiscutível as instituições do futebol comportam-se como um estado dentro do estado. Nesta conjuntura querer diabolizar os Grupos Organizados de Adeptos (GOA) encontrando nesses coletivos os bodes expiatórios, será tentar curar um cancro com uma aspirina.

A complexa e contraditória problemática dos GOA exige de todos uma objetividade que supera a demagogia estéril e inconsequente. Que o futebol seja devolvido ao futebol e a seus adeptos!

"É hora do futebol voltar a ser um desporto" foi a principal mensagem que procuramos passar na AR.

Recorte no jornal Record >>>

 

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS