Amizades no Movimento Ultra PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Na Torcida Verde, desde 1984 temos uma longa experiência no relacionamento com adeptos das mais variadas origens. Podemos dizer que nos consideramos, de certa forma, como embaixadores do ideal leonino.

O relacionamento com grupos de adeptos organizados é um fenómeno inato a este movimento, pelo que o nosso grupo teve inúmeras fases de relativa proximidade com grupos ultras, grupos de fans ou torcidas organizadas. Neste contexto, a nossa sede, ao longo dos anos, tem sido alvo de visita por ultras e adeptos dos mais diferentes clubes da Europa e do Brasil. Foi e é para nós um prazer receber quem como nós partilha a paixão pelo fenómeno dos adeptos organizados.

Em alguns casos essa proximidade foi pontual, noutros resultou dos muitos contactos pessoais de elementos que compunham o nosso grupo e noutros ainda de forma mais oficiosa.

Assim, aprendemos a diferenciar o que são contactos pontuais e tantas vezes informais com grupos de adeptos, da construção de uma relação centrada na genuína amizade e nos seus valores insubstituíveis.

Com os Bajen Fans Hammarby

Ultras Hammarby

Em meados dos anos 90 estabeleceu-se aquela que seria a primeira amizade oficial com os Bajen Fans do Hammarby. Esta relação teve origem nas trocas de material por correspondência tão em voga naqueles tempos. De contactos meramente pessoais a amizade estendeu-se a todo grupo tendo inclusivamente sido concebidas fotomontagens com fotos dos dois grupos e t-shirt’s com ambos logótipos.

Por três ocasiões estiveram ultras do Hammarby presentes na nossa Curva, ao passo que em 2003 uma delegação de cinco elementos da Torcida esteve durante dois dias em Estocolmo por ocasião da deslocação a Malmo.

Presentemente as boas relações foram estendidas a outros adeptos do clube sueco, como os Bara Bajare, Ultra Boys ou Hammarby Ultras.

Ultras Fiorentina, "fratelli viola": da Luz a Turim!

No final dos anos 90 nasceu o relacionamento com os Ultras da Fiorentina que se revelou pela presença numa deslocação viola a Lisboa numa eliminatória com os lampiões e posteriormente com uma visita a Turim em 2008 de uma representação da Torcida Verde numa "transferta" Viola com o Torino, amigos históricos dos ultras de Florença.

Torino - Fiorentina Dez 2008

Um momento alto ocorreu em 2009 quando o sorteio da pré-eliminatória da "Champions" colocou a Fiorentina no caminho do nosso Clube. Foram dois jogos que aprofundaram o relacionamento.

Ainda na véspera do jogo de Alvalade, recebemos a visita de um grupo de Ultras da Fiorentina, proporcionado um convívio animado.

Em Lisboa a frase "Bienvenutti, Ultras como Noi!" começou por saudar os Ultras Viola. No final desse jogo a oferta do estandarte com o símbolo da Fiorentina à Curva Viola foi um momento inesquecível, pela emotividade dos adeptos dos dois clubes.

Recepção aos Viola em Alvalade

Em Florença vivemos uma das jornadas mais vibrantes e surpreendentes da nossa história. A recepção dos Ultras locais, que teve inicio muitas horas antes do início do jogo, foi simplesmente inigualável.

Pode dizer-se que fomos positivamente assaltados pelo povo de Florença que nos abordaram no meio da rua, convidando-nos para uma "birra", trocas de cachecóis, camisolas, enfim uma jornada que vale por mil.

Em boa verdade tudo começou no início da tarde com a colocação dos materiais no estádio Artémio Franchi, tarefa realizada lado a lado com os Ultras Viola muitas horas antes da abertura das portas. Depois foi a romaria com as centenas de tifosi locais para uma jornada de convívio de adeptos que pareciam do mesmo clube.

O convívio com os Ciclone Viola, Marasma, CAV, Fidelissimi, Direttivo, 7Bello foi uma realidade. Posteriormente uma inesquecível visita à sede do primeiro Grupo Ultra em Florença: O Gruppo Storico Ultras Viola 73. Esta visita fez-nos redescobrir os genuínos valores Ultras nascidos nos anos 70!

No final do jogo, a eliminação das nossas cores foram atenuadas pela visita daqueles que seriam a partir daquele dia os nossos "fratelli Viola". Uma delegação do Gruppo Storico fez questão de ir ao nosso encontro, prolongando-se um convívio que até podia ter continuado em Florença, não tivéssemos o alojamento marcado para outra localidade.

Desde Florença nasceu uma relação Ultra simbolicamente retratada com a troca de estandartes entre a Torcida Verde e o Gruppo Storico.

Doravante o mítico estandarte do nosso índio acompanhou os Ultras Viola nos diversos estádios de Itália e Europa, seguindo a Fiorentina, simbolizando uma amizade que teria idênticos episódios com o estandarte do Gruppo Storico que seria presença assídua nas várias iniciativas da Torcida Verde.

Bélgica Verde & Viola

Em Novembro de 2010 vivemos um dos momentos altos da nossa história quando um grupo de Ultras do Gruppo Storico Ultras 73, participou na "transferta" a Gent, por ocasião duma jornada da Liga Europa.

Viajando desde Florença, os nossos irmãos Viola foram ao nosso encontro na Bélgica. Um acontecimento que ficará para sempre na nossa memória colectiva e em especial dos Ultras da Torcida Verde que estiveram presentes naquela jornada.

São momentos como estes que fazem valer a pena tanta luta, que nos fazem continuar a acreditar nos mais genuínos valores ultras.

A auto-produção de uma bandeira alusiva ao Gruppo Storico e o lançamento de uma série limitada de cachecóis de amizade, foram o nosso tributo a este gesto colossal e tão inusual. Valeu pelo convívio que se prolongou pela noite dentro, apesar o péssimo resultado dos profissionais da bola leoninos.

Gruppo Storico na Bélgica para o Gent - SCP

Será um estímulo para os verdadeiros Ultras da Torcida Verde, para os quais este é um episódio engrandecedor da nossa condição de adeptos e embaixadores do ideal verde e branco.

Na longa noite de Gent o convívio prolongou-se, com centenas de litros de cerveja pelo meio. Muitos temas vieram à conversa. Falou-se da luta comum contra o assalto do futebol negócio - Calcio Business ou Calcio Moderno - na gíria ultra italiana.

Também procurámos conhecer em discurso directo a visão dos nossos "fratelli" sobre a "tessera dello tifoso" que limita com condições estritas e especificas a presença dos tifosi nas deslocações do seu clube.

Um fenómeno próprio da realidade Italiana, fruto de décadas de grande conflitualidade não apenas entre grupos organizados, mas também entre regiões e políticos, traduzindo sem dúvida a falência de um sistema incapaz de enquadrar um fenómeno que apesar das suas problemáticas e contradições tem um potencial cívico com provas dadas desde os anos 70: o Movimento Ultras!

Enfiar tudo dentro do mesmo saco, reduzir todos os grupos de adeptos à condição de "suspeitos", "criminosos" ou "delinquentes" é uma visão muito redutora.

Naquela jornada inesquecível foi também tempo para falar da conjuntura em Portugal, da qual foi fácil perceber que se trata de uma realidade completamente diversa da que se vive em Itália, nomeadamente em relação à "lei" que em Portugal, apenas teoricamente enquadra os grupos organizados de adeptos e que não tem qualquer similitude com a "tessera dello tifoso".

Neste quadro ficaram clarificadas as diferentes conjunturas que a Torcida Verde e os Ultras Viola, os quais actuam de acordo com princípios e valores genuinamente Ultras mas adequados à sua realidade.

Fratelli Viola na Bélgica

 

Setúbal 2 - SCP 0

Na Torcida Verde de há muito decidimos assumir posições em relação a temas considerados como verdadeiros "tabús" no mundo das "claques" (designação com a qual jamais nos identificámos).

Tratam-se de assuntos complicados, sobre os quais seria muito mais cómodo abdicar de tomar posição, escondendo-nos no "nim", algo tão usual numa sociedade onde a hipocrisia, o cinismo e a incoerência dominam impunemente.

Ter a coragem de tomar posição em relação a temas como a "violência organizada", "o enquadramento legal", "a política na curva", "o futebol moderno", "o ecletismo" entre outros, é uma demonstração inequívoca de coragem e maturidade.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS