Um Pavilhão para as modalidades PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

A pergunta coloca-se: "Porquê um pavilhão?" quando se proclama a era da "futebolização", significando que todos os recursos devem ser canalizados para o "desporto rei"!?

No artigo relativo ao "Ecletismo" no menu "mentalidade" poderão perceber mais objectivamente qual a importância das modalidades para a Torcida Verde no contexto da Grandeza do SCP.

Pavilhão

Nessa ordem de ideias, a inexistência de um pavilhão é uma grave lacuna na actualidade Sportinguista que se vem arrastando desde 2003.

Nunca nos conformámos com esta situação e desde 2003 temos alertado para a necessidade da construção de um pavilhão.

Seja através de coreografias no Estádio ou nas conversas com dirigentes e mesmo com os Presidentes do SCP. Em 2005 com António Dias da Cunha e em 2006 e 2008 com Filipe Soares Franco.

Na Torcida Verde, porque estamos "no terreno", valorizamos a importância de um pavilhão na dinâmica associativa verde e branca.

O Andebol anda tipo saltimbanco, literalmente com a casa ás costas (Loures, Casal Vistoso, Almada...). O Futsal “vive” em Loures. Nos tempos do Hóquei conhecemos como casa emprestada o pavilhão de Sacavém e um outro de uma escola secundária na Parede. Actualmente a formação do Hóquei evolui na casa do gaiato no Tojal.

Nesta conjuntura desagregadora, mobilizar os adeptos para o apoio às modalidades é ainda mais difícil. Muitas vezes, ocasiões em que teoricamente jogamos em "casa", na verdade todos os procedimentos dizem o contrário.

A Torcida Verde valoriza a existência de um pavilhão. Estamos no terreno, como e com os adeptos, vamos aos jogos, sentimos as dificuldades na mobilização dos nossos adeptos verde e brancos, condicionados pelo factor transportes.

Um pavilhão perto do nosso estádio seria muito mais agregativo e motivador para os adeptos.

Desta forma, a edificação de um pavilhão deve ser uma prioridade sempre presente no imaginário dos verdadeiros adeptos do grande Sporting Clube de Portugal. Um Clube que queremos "Tão grande como os maiores da Europa".

 

Setúbal 2 - SCP 0

Na Torcida Verde de há muito decidimos assumir posições em relação a temas considerados como verdadeiros "tabús" no mundo das "claques" (designação com a qual jamais nos identificámos).

Tratam-se de assuntos complicados, sobre os quais seria muito mais cómodo abdicar de tomar posição, escondendo-nos no "nim", algo tão usual numa sociedade onde a hipocrisia, o cinismo e a incoerência dominam impunemente.

Ter a coragem de tomar posição em relação a temas como a "violência organizada", "o enquadramento legal", "a política na curva", "o futebol moderno", "o ecletismo" entre outros, é uma demonstração inequívoca de coragem e maturidade.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS