Ecletismo Verde & Branco PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

O apoio ás modalidades faz parte do "código genético" da Torcida Verde desde 1984.

Nos anos 80, o ecletismo era a grande bandeira do Clube que se afirma como a maior potência desportiva nacional. Carlos Lopes (medalha de prata em Montreal e medalha de ouro nas olimpíadas de Los Angeles), Fernando Mamede (que alcançaria o Recorde dos 10000ms no mítico Estádio Alvalade, perante 20000 adeptos!), os gémeos Castro, Aniceto, Simões, Armando Aldegalega e tantos outros que lançam o SCP na conquista de 14 títulos Europeus.

Ecletismo Verde & Branco

A própria construção do Pavilhão do SCP nos anos 70 foi obra da capacidade de mobilização dos adeptos que oferecem seu trabalho voluntário em prole da edificação daquela infra-estrutura, tal a importância das modalidades para os adeptos do Clube!

Da mesma forma na década de 80 os diversos ginásios que nasceram no interior da "bancada Nova", entretanto construída, foram igualmente obra do trabalho voluntário da secção de ginástica que mobilizou atletas e familiares numa obra que permitiria um crescimento estimado em 9000 atletas, algo que tornou o SCP numa das grandes potências mundiais da modalidade!

No hóquei em patins a conquista da Taça dos Campeões Europeus, numa equipa onde evoluíam Livramento, Rendeiro, Chana, Sobrinho e Ramalhete iria abria novas conquistas colocando o SCP como único clube nacional a conquistar os três troféus europeus mais importantes desta modalidade.

No Andebol o domínio foi crónico com doze títulos quase ininterruptos nas décadas de 70 e 80.

O Basquetebol construiu uma equipa campeã que seria desmantelada em nome do rigor orçamental.

O Voleibol, de volta nos anos 90, alcançaria o domínio a nível nacional para, quando preparava o assalto a título europeu, ver todo esse trabalho terminar com a suspensão da modalidade em 1995, a par do Basket e do Hóquei, numa decisão inaceitável.

Em 1988 nasceu o Futebol 5, actual Futsal, com a presença da Torcida Verde desde a 1ª hora, tendo o Sporting nesta modalidade alcançado o domínio nacional.

Embora o ecletismo tenha sofrido um período de notável secundarização com o projecto Roquette, na Torcida Verde nunca deixámos de apoiar as outras modalidades. No nosso entender é uma questão de identidade clubista e de preservação da cultura do grande SCP1906. Este é o ambiente verde e branco que na Torcida Verde vivemos e participámos de forma directa em dezenas e dezenas de jornadas por todo o país.

Conhecemos e valorizamos, como ninguém, a importância das modalidades para a mobilização dos adeptos e para a sua fidelização em especial em tempos de "jejum" do Futebol profissional!

 

Setúbal 2 - SCP 0

Na Torcida Verde de há muito decidimos assumir posições em relação a temas considerados como verdadeiros "tabús" no mundo das "claques" (designação com a qual jamais nos identificámos).

Tratam-se de assuntos complicados, sobre os quais seria muito mais cómodo abdicar de tomar posição, escondendo-nos no "nim", algo tão usual numa sociedade onde a hipocrisia, o cinismo e a incoerência dominam impunemente.

Ter a coragem de tomar posição em relação a temas como a "violência organizada", "o enquadramento legal", "a política na curva", "o futebol moderno", "o ecletismo" entre outros, é uma demonstração inequívoca de coragem e maturidade.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS