Transferta a Amesterdão em Outubro de 1988 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Episódio 25

A deslocação Europeia a Amesterdão para o duelo com o Ajax foi uma experiência inolvidável. Um autocarro repleto saiu de Lisboa, animados por uma boa vitória em Alvalade por 4-2.

Em pleno Estádio do Ajax assistimos a uma cena digna dos 7 - 1, quando os lamps desesperados com aquela histórica goleada, queimaram os cachecóis, bandeiras e etc.

Ajax

Naquela noite de Amesterdão constatámos várias pequenas fogueiras nas vedações das curvas do Estádio, consumindo bandeiras e faixas do Clube local, quando o jogo ainda nem havia iniciado.

Mais surpreendidos ficámos quando em pleno jogo os adeptos da curva próxima do nosso sector tentaram e quase conseguiram incendiar uma nossa faixa, pelo que reagimos saltando a vedação por forma a resgata-la.

Estas movimentações provocaram a intervenção policial, frustrando os intentos dos Casual holandeses.

A vitória do SCP na jogo e na eliminatória, agravaria o ambiente e já fora do estádio perto do parque de estacionamento, sem qualquer escolta policial, um grupo de adeptos locais, à paisana sem qualquer identificação clubística investiram sobre a vanguarda do grupo, apanhando-nos de surpresa.

Ajax 1 - SCP 2
Ajax 1 - SCP 2
Ajax 1 - SCP 2

De forma ainda mais surpreendente foi a reacção fulminante da polícia de intervenção montada a cavalo, dissuadindo os holandeses e encaminhando os adeptos verde e brancos para os autocarros.

Veio à memória a deslocação a Roterdão em 1983, nos tempos de Força Verde em que no final desse jogo a fúria dos holandeses, frustrados com a vitória do SCP, se abateu sobre os autocarros dos adeptos verde e brancos.

A saída de Amesterdão fez-se, por imposição policial com as cortinas corridas e com os bancos das janelas livres...

 

SCP 0 - Basileia 0

Tratam-se de situações marcantes para os militantes da Torcida Verde que viveram essas jornadas ao vivo e a cores.

Desde 1984, o ano da sua fundação, a Torcida Verde tem vivido inúmeros episódios que forjaram o seu carácter e determinaram em grande parte a sua acção.

Tratam-se de situações marcantes para os militantes da Torcida Verde que viveram essas jornadas ao vivo e a cores.

São momentos diversos, com personagens tão diferentes como dirigentes desportivos ou institucionais até aos adeptos e cidadãos mais anónimos.

Neste espaço esses pedaços de história da Torcida Verde são evocados com humor, ironia, determinação e muita convicção. Uma abordagem que se pretende tão original como interventiva, bem evidente nos inúmeros episódios em que se denúncia a hipocrisia, o cinismo, a falta de coragem, o preconceito, a imbecilidade, a mesquinhez, a reverência ou a subserviência.

Simultaneamente muitíssimos outros momentos evocam grandes batalhas assumidas pela Torcida Verde em nome das nossas convicções e ideal clubista.

Estes textos ilustram o percurso da Torcida Verde, tantas vezes rumando num mar turbulento repleto de contradições que emergem, invariavelmente de factores exógenos e externos à natureza associativa do mundo dos clubes e dos adeptos.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS