Roubando o título aos lampiões na Luz e na última jornada PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Episódio 13

Na década de 80 o futebol leonino conquistou o título na época 1981/82, aquele que assinalaria uma lamentável travessia no deserto que só terminaria em 2000. Um período em que a conquista do título seria defraudada, quase sempre de forma precoce.

Na Luz

Por desígnios do sorteio, em algumas ocasiões os leões deslocavam-se à Luz na última jornada, numa conjuntura em que os lampiões festejavam a conquista do título.

O mesmo aconteceu no final da época 85/86, em que os lampiões se preparavam para conquistar novo título, necessitando "apenas" de um empate para confirmar algo que tinham como certo.

Com a habitual arrogância, o jogo era apenas uma mera formalidade. O "detalhe" designava-se por Sporting e uma inesquecível vitória na Luz colocou o título no Porto. Morato e Manuel Fernandes marcaram, Manniche reduziu, mas a vitória dos leões (2-1), aliada à do FC Porto no Bonfim, tramou os lampiões e sentenciou o campeão.

Esta terá sido um dos primeiros grandes momentos da Torcida Verde e jamais podemos esquecer a cobarde tentativa de "caça ao leão" que a lampionagem no desespero do mau perder intentou de forma indiscriminada.

Este foi um jogo que terá marcado o início de um ponto de viragem na acção dos Grupos Organizados, ao qual se juntariam os acontecimentos que assinalaram a vitória nas Antas para a Taça de Portugal em 86.

 

SCP 0 - Basileia 0

Tratam-se de situações marcantes para os militantes da Torcida Verde que viveram essas jornadas ao vivo e a cores.

Desde 1984, o ano da sua fundação, a Torcida Verde tem vivido inúmeros episódios que forjaram o seu carácter e determinaram em grande parte a sua acção.

Tratam-se de situações marcantes para os militantes da Torcida Verde que viveram essas jornadas ao vivo e a cores.

São momentos diversos, com personagens tão diferentes como dirigentes desportivos ou institucionais até aos adeptos e cidadãos mais anónimos.

Neste espaço esses pedaços de história da Torcida Verde são evocados com humor, ironia, determinação e muita convicção. Uma abordagem que se pretende tão original como interventiva, bem evidente nos inúmeros episódios em que se denúncia a hipocrisia, o cinismo, a falta de coragem, o preconceito, a imbecilidade, a mesquinhez, a reverência ou a subserviência.

Simultaneamente muitíssimos outros momentos evocam grandes batalhas assumidas pela Torcida Verde em nome das nossas convicções e ideal clubista.

Estes textos ilustram o percurso da Torcida Verde, tantas vezes rumando num mar turbulento repleto de contradições que emergem, invariavelmente de factores exógenos e externos à natureza associativa do mundo dos clubes e dos adeptos.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS