Portugal - Itália no Jamor, apoio conjunto à selecção Lusitana PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Episódio 8

Nos anos 80, a década da explosão das "claques" em Portugal, a opinião pública acolheu com curiosidade e até entusiasmo o aparecimento desses grupos de jovens que animavam as bancadas dos estádios com suas bandeiras, fumos, saltando e cantando em uníssono no apoio às suas cores.

Os jornais davam cobertura aos diversos convívios que se realizavam entre grupos de adeptos que valorizavam mais o que os unia que as rivalidades, enquadradas no campo da salutar e necessária competição, no qual o apoio era agressivo e intrépido, mas sem extravasar para a estupidez e a cobardia.

O expoente máximo deste ambiente era corporizado aquando dos jogos da selecção nacional de futebol.

Tida como a "selecção de todos nós", era usual os adeptos de todas as cores unirem-se na diversidade das suas cores para o apoio às cores nacionais.

O episódio mais eloquente ocorreu no Estádio do Jamor, no jogo com a Itália. A mobilização dos grupos de adeptos foi algo memorável.

Para além dos grupos do SCP, entre os quais a Torcida Verde esteve bem presente e dos lampiões; também estiveram presentes do Belenenses e do V. Setúbal, naquele que foi um cocktail de cores, onde não faltaram as nossas bandeiras, os nossos tambores e os nossos fumos.

 

SCP 0 - Basileia 0

Tratam-se de situações marcantes para os militantes da Torcida Verde que viveram essas jornadas ao vivo e a cores.

Desde 1984, o ano da sua fundação, a Torcida Verde tem vivido inúmeros episódios que forjaram o seu carácter e determinaram em grande parte a sua acção.

Tratam-se de situações marcantes para os militantes da Torcida Verde que viveram essas jornadas ao vivo e a cores.

São momentos diversos, com personagens tão diferentes como dirigentes desportivos ou institucionais até aos adeptos e cidadãos mais anónimos.

Neste espaço esses pedaços de história da Torcida Verde são evocados com humor, ironia, determinação e muita convicção. Uma abordagem que se pretende tão original como interventiva, bem evidente nos inúmeros episódios em que se denúncia a hipocrisia, o cinismo, a falta de coragem, o preconceito, a imbecilidade, a mesquinhez, a reverência ou a subserviência.

Simultaneamente muitíssimos outros momentos evocam grandes batalhas assumidas pela Torcida Verde em nome das nossas convicções e ideal clubista.

Estes textos ilustram o percurso da Torcida Verde, tantas vezes rumando num mar turbulento repleto de contradições que emergem, invariavelmente de factores exógenos e externos à natureza associativa do mundo dos clubes e dos adeptos.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS